Arquivos Mensais: Novembro 2009

A importância de ser estrangeiro

Esta semana vai a meio mas estou suficientemente esgotado para desejar que a sexta-feira chegue depressa. Estas últimas noites têm sido marcadas por dois ciclos de sono: um da 1 ás 4 da madrugada e outro das 6 ás 7:30. … Continuar a ler

Publicado em Não categorizado | 1 Comentário

… permaneces a olhar-me com esses olhos de criança contrariada… ‘

Se o meu desejo tivesse uma cor teria de ser encarnado. Provavelmente iria ter um espectro amplo desde o simples vermelho até ao rosa choque. Isso porque desejo tenho sempre. Uma vontade enorme de alguma coisa, nem que seja o … Continuar a ler

Publicado em Não categorizado | 1 Comentário

… sem alterar a ideia fresca que saltou para o papel

Sem querer (?) acabei por dar alguns erros na última entrada. Não os vou corrigir apenas porque sei perfeitamente o contexto em que escrevi esse texto e o porquê de alguma desatenção. Culpa própria mas também do novo sistema que … Continuar a ler

Publicado em Não categorizado | Publicar um comentário

Nem sombra, nem memória…

Acordei com uma vontade incrível de vadiar, sair pelas praças deste Porto e caminhar ao som do vento. Só do vento que vem, chega de mansinho e traz um arrepio como se me beijasse na nuca, no rosto, nos lábios… … Continuar a ler

Publicado em Não categorizado | Publicar um comentário

… crime de incompetência

Hoje deixo-me de pieguices e vou abordar um tema importante que me tem andado a chatear nos últimos dias. É inegável que a imprensa tem tido, nos últimos anos, uma grande influência na opinião pública. Chega mesmo a ser quase … Continuar a ler

Publicado em Não categorizado | Publicar um comentário

Porque não digo que te amo…

O meu silêncio é companheiro da minha dor. Refugio-me nele quando magoado preciso de espaço. E só o colossal tamanho do silêncio parece suficiente para conter as minhas lágrimas. Permaneço calado e silencioso. Imperturbável e sereno como se o nó … Continuar a ler

Publicado em Não categorizado | 1 Comentário

antes vendiam-se sonhos, hoje vendem-se ilusões

É raro encontrar nos canais portugueses um programa que mereça uns minutos do nosso tempo. Passam os dias e as horas, entra filme, passa novela e concurso e não se aproveita quase nada. Longe vão os tempos em que as … Continuar a ler

Publicado em Não categorizado | 1 Comentário