Arquivos Mensais: Fevereiro 2013

Ensaio sobre o rosto do combate à corrupção

Tenho uma dificuldade imensa em esquecer que a memória é algo de transcendente e devemos preservar. A perda de memória é até uma doença grave. No entanto, há que ter vista grossa e memória curta para ascender na pirâmide social … Continuar a ler

Publicado em Não categorizado | Publicar um comentário

Ensaio sobre o cultivo que alimenta a Vida

Que se saiba, temos só uma Vida para Viver. O resto são promessas por cumprir e histórias por comprovar. O meu espírito inquieto recusa-se a aceitar para outra altura o que é do dia de hoje. Não há um tempo … Continuar a ler

Publicado em Não categorizado | Publicar um comentário

Ensaio sobre o futuro do jornalismo

A propósito do aniversário de um canal de televisão, foram feitos alguns debates sobre o futuro do jornalismo. Eu começaria por debater se o jornalismo existe ou se é apenas uma miragem. A independência e a coragem são essenciais para … Continuar a ler

Publicado em Não categorizado | Publicar um comentário

Ensaio sobre a teia

Os dias têm passado a uma velocidade enorme. Tudo se tem alinhado para este ser um bom ano. De muito trabalho, como convém, mas um bom ano. Nada se consegue sem esforço, trabalho, dedicação e até um pouco de sofrimento … Continuar a ler

Publicado em Não categorizado | Publicar um comentário

Ensaio sobre a crise espanhola

Ontem tirei o dia para passear. Fui até Espanha. E para não destoar encontrei um país em crise. Pelas ruas gritavam reformados e por todo o lado se viam pessoas de acordo com o que estava a ser reivindicado. Mas … Continuar a ler

Publicado em Não categorizado | Publicar um comentário

Ensaio sobre os Grandes Políticos

A chuva veio em força hoje. Foi para compensar a grande melhoria física depois de uns dias menos bem. Assim, fico impedido de ir passear. Mas como tudo na vida, a lamentação é inimiga da acção. Por isso o melhor … Continuar a ler

Publicado em Não categorizado | Publicar um comentário

Ensaio sobre o centro do nosso afecto

Quando a pessoa que é o centro do nosso afecto deixa de responder com o mesmo entusiasmo, não há muito a fazer ou pensar. A vida continua a uma velocidade alucinante e pouco nos resta senão continuar a ir, mesmo … Continuar a ler

Publicado em Não categorizado | Publicar um comentário