Arquivos Mensais: Janeiro 2013

Ensaio sobre madrugadas de solidão

Existem madrugadas de solidão que habitam a minha casa. Andam comigo para onde quer que vá. De há uns anos para cá, fazem parte de mim como o ar que respiro ou a pele que forra o meu corpo. Não … Continuar a ler

Publicado em Não categorizado | Publicar um comentário

Ensaio sobre os Cicciolistas

Há muitas coisas que lembro do meu tempo no colégio mas das memórias que tenho mais frescas, está a da deusa dos adolescentes dos anos 80 e 90: Cicciolina. Eu sempre achei a mulher vulgar e feia. Mas entre os … Continuar a ler

Publicado em Não categorizado | Publicar um comentário

Ensaio sobre o frio

Está um frio quase insuportável. E é este clima de neve e gelo que me leva a questionar se todas as casas têm aquecimento ou dinheiro para pagar a conta de electricidade que se adivinha exagerada este mês. Mais do … Continuar a ler

Publicado em Não categorizado | Publicar um comentário

Ensaio sobre esclarecer

O tempo de uma vida inteira nunca será suficiente para dizer e esclarecer tudo o que pretendemos quando por qualquer motivo o equívoco e as circunstâncias nos conduzem a um sentimento de perda. Levarei a vida inteira para compreender e … Continuar a ler

Publicado em Não categorizado | Publicar um comentário

Ensaio sobre nascer e caminhar

Pelos vistos a austeridade terá um impacto positivo nas nossas vidas. É o que dizem as entidades internacionais e o governo. O grande problema é que falta uma variável muito importante: quem acredita neles? O Povo tem uma humildade genética … Continuar a ler

Publicado em Não categorizado | Publicar um comentário

Ensaio sobre o Porquê…

Estou confiante de que este será um bom ano. Os primeiros dias têm sido de trabalho alucinante mas apesar de tudo as pequenas conquistas fazem antever um ano seguro. No entanto gostaria de dizer o mesmo relativamente ao país. Infelizmente … Continuar a ler

Publicado em Não categorizado | Publicar um comentário

Ensaio sobre o Passado

Tenho os olhos no futuro, mas não esqueço o passado. Com ele aprendi e foi nele que me fiz. Por inteiro. Falo dele sem pudor. Escrevo sobre ele sem pensar. E se há coisas sobre as quais nunca falei ou … Continuar a ler

Publicado em Não categorizado | Publicar um comentário