Arquivos Mensais: Maio 2012

Ensaio sobre flutuar

Não há dúvida de que se a desonestidade matasse, vivíamos todos muito melhor e com mais espaço. Não haveria trânsito nem shoppings. E o mundo seria um lugar de felicidade e verdadeira paz e democracia… Infelizmente não se pode ter … Continuar a ler

Publicado em Não categorizado | Publicar um comentário

Ensaio sobre um copo que se enche

Há dias em que as coisas parecem correr mal. Mas ao invés de lamentar, é preciso ter a noção clara de que podemos pertencer a uma minoria de priveligiados. Vejamos. Hoje cheguei a casa, cansado de um dia longo e … Continuar a ler

Publicado em Não categorizado | Publicar um comentário

Ensaio sobre gelados

Não haverá muitas pessoas que se lembram da primeira vez em que comeram um gelado. Pois eu lembro. E muito bem. Para além disso viver num meio rural e de ajudas sociais, tinha coisas realmente caricatas. Das poucas vezes em … Continuar a ler

Publicado em Não categorizado | Publicar um comentário

Ensaio sobre o jornalismo

É urgente uma limpeza nos principais meios de comunicação social. Precisamos de jornalismo a sério e não esta coisa meio amorfa de dar destaque a coisas tão pequenas… Num país onde se sucedem os casos sérios de atentado à liberdade … Continuar a ler

Publicado em Não categorizado | Publicar um comentário

Ensaio sobre a impunidade

Não tenho fé em nenhuma religião mas partilho com todas a vontade de que a Vida faça a sua própria justiça. Que as lágrimas não sejam vãs gotas de sal e água e que por detrás de cada intenção exista … Continuar a ler

Publicado em Não categorizado | Publicar um comentário

Ensaio sobre aprender a calar a boca!

O mal de ter opinião é que, na maioria das vezes, transparece o que pensamos no mais íntimo. Revela coisas que não se pretende que andem na boca do mundo. Claro que há pessoas, como eu, que não se importam … Continuar a ler

Publicado em Não categorizado | Publicar um comentário

Ensaio sobre um dia de praia

Hoje fui para a praia molhar os pés no mar e esticar o corpo na areia. Bateu uma preguiça enorme e pouco fiz. Tirei definitivamente, e sem arrependimento, o dia para descansar. Há uns meses que não ia para a … Continuar a ler

Publicado em Não categorizado | Publicar um comentário