Arquivos Mensais: Novembro 2011

Ensaio sobre o Fado

Não cresci a ouvir Fado. Acho que ninguém da minha geração o fez, a menos que fosse imposto por educação ou paixão de familiares. A geração a que pertenço, sempre atenta a “modas” e ao “cool”, precisou de muitos anos … Continuar a ler

Publicado em Não categorizado | Publicar um comentário

Ensaio sobre a vida perfeita

Não há desânimo que dure nem euforia que permaneça. A vida desenrola-se à velocidade certa da nossa necessidade. Assim, o meu último ano foi de libertação e prisão. Livrei-me de um grande peso, tive agarrado outros. Mas aos poucos, com … Continuar a ler

Publicado em Não categorizado | Publicar um comentário

Ensaio sobre o ódio

Assim como todo o tipo de amor é sagrado, todo o tipo de ódio é profano. Nada nem ninguém merece carregar em si tamanho sentimento. O ódio corrói e destrói tudo à sua passagem. Nada fica igual e tudo permanece … Continuar a ler

Publicado em Não categorizado | Publicar um comentário

Ensaio sobre a quantidade de informação

O que sabemos nunca é suficiente. Estamos sempre limitados pelo que queremos perceber e pelo que conseguimos absorver. É o fino equilíbrio entre estes 2 factores que nos permite aprender diariamente. Nem que seja um pouquinho. Mesmo quando não queremos, … Continuar a ler

Publicado em Não categorizado | Publicar um comentário

Ensaio sobre o estado de graça

Há coisas realmente previsíveis. A sabedoria popular é provavelmente a única verdadeira sabedoria que existe. Que não restem dúvidas. O Povo sabe o que diz e aprende. Aprende a sobreviver e a viver o melhor que pode com o pouco, … Continuar a ler

Publicado em Não categorizado | Publicar um comentário

Ensaio sobre a elite cultural

Quase nada me espanta. Mas de vez em quando lá vem uma situação que me faz abrir a boca e dar sentido à expressão: “existem coisas na vida, que até Deus duvida”. Se a maldade e a mesquinhez andam de … Continuar a ler

Publicado em Não categorizado | Publicar um comentário

Ensaio sobre o orçamento de estado 2012

Ontem tive um dia animado pontuado por muitas horas agarrado à televisão. Ando a estudar compulsivamente porque me surgiu uma ideia que me parece, no mínimo, inovadora. Entusiasmei-me e optei por parar uns dias só para desenvolver, no papel, o … Continuar a ler

Publicado em Não categorizado | Publicar um comentário