Arquivos Mensais: Fevereiro 2011

Ensaio sobre a insónia (des)inspirada

Estive sem internet durante 4 dias e numa azáfama louca na última semana. Estou esgotado. De tal maneira cansado que escrevi, algures numa destas minhas insónias, o seguinte texto: “ Pensei que te conhecia como a palma das minhas mãos. … Continuar a ler

Publicado em Não categorizado | Publicar um comentário

Ensaio sobre a criação

As horas passam sem que dê por isso. Somos 3 na mesma sala, pequena e aconchegante.  Os dedos martelam o teclado com o mesmo entusiasmo de uma criança que ganha brinquedos novos. Há o mesmo olhar infantil e arrebatamento por … Continuar a ler

Publicado em Não categorizado | Publicar um comentário

Ensaio sobre o parvo que eu sou

Quantas vezes não ouvimos que “com o mal dos outros posso eu bem”? Pois eu acredito, cada vez mais, que o Mal existe como uma força quase explicada pela física. Ele propaga-se como uma erva daninha por forças invisíveis. Por … Continuar a ler

Publicado em Não categorizado | 1 Comentário

Ensaio sobre a introdução

Comecei a brincar com as palavras antes da maioria. Lembro-me de andar na pré-primária e já sabia ler e escrever na perfeição. Não aprendi sozinho. Tinha uns cadernos muito pequenos que a minha educadora me deu para treinar. Em casa, … Continuar a ler

Publicado em Não categorizado | Publicar um comentário

Ensaio sobre os encalhados

Não sou, nunca fui e jamais serei um encalhado. Dúvidas não restam de que acho deprimente esta moda de se juntarem, no dia dos namorados, pessoas que são descomprometidas e perfeitos desconhecidos. A imagem que isso transmite é só uma: … Continuar a ler

Publicado em Não categorizado | Publicar um comentário

Ensaio sobre a velha questão

Esta semana foi notícia a morte de uma idosa. Não pela morte propriamente dita mas pelas circunstâncias… A senhora esteve 9 anos em decomposição na casa que habitava. 9 longos anos na companhia do seu fiel cão que ali ficou … Continuar a ler

Publicado em Não categorizado | Publicar um comentário

Ensaio sobre a Leitura

Ás vezes é bem melhor não acordar saudades. Não pensar no passado com a certeza de que é no futuro que vamos viver. Nem sempre é fácil, porém, distanciar o nosso pensamento do que ainda dura lá dentro e vai … Continuar a ler

Publicado em Não categorizado | Publicar um comentário