Arquivos Mensais: Novembro 2010

Ensaio da carta ao Pai Natal

Querido Pai Natal, Apesar de irem longe os meus anos de inocência e a crença na bondade ser só uma miragem que teimo em ver refletida em algumas pessoas, continuo a acreditar que nos faz bem escrever-te. Não para pedir … Continuar a ler

Publicado em Não categorizado | Publicar um comentário

Ensaio sobre a escritura

Ontem fui ao notário iniciar a resolução de um problema já antigo. Antigo mas ainda não totalmente ultrapassado. E assumo sem qualquer dificuldade que mesmo assinando aqueles papéis, a história não foi superada. Ainda não. Mas a seu tempo lá … Continuar a ler

Publicado em Não categorizado | 1 Comentário

Ensaio sobre a greve

Há uma emergência social sem precedentes. Não porque se viva pior do que alguma vez se viveu mas porque a perda de direitos e o desesprezo pelo que foi a luta de milhões de pessoas está a chegar ao limite … Continuar a ler

Publicado em Não categorizado | Publicar um comentário

Ensaio sobre “José e Pilar”

Na sexta-feira fui ver o filme “José & Pilar”. Gostei muito por me parecer um documentário fiel à sua pretensão: mostrar. Não me parece que exista muita manipulação de imagens e temas. Tudo fica a nu. O carácter introspectivo e … Continuar a ler

Publicado em Não categorizado | Publicar um comentário

Ensaio sobre o Pouco

Pouco. É pouco o meu perdão. A minha esmola sobre a culpa dos que teimam em usar do seu pseudo-estatuto. Pouco é o meu silêncio que corta. Muito pouco é o meu desprezo pela indecência de ter de conviver o … Continuar a ler

Publicado em Não categorizado | Publicar um comentário

Ensaio sobre surdez sentimental

Nas palavras que não queremos ouvir, nos sons que nos chegam dissimulados pela morte anunciada de um assunto, estão mensagens importantes. Aceitamos não ouvir porque não queremos suportar a queda no abismo que nos faz repensar a vida genial que … Continuar a ler

Publicado em Não categorizado | Publicar um comentário

Ensaio sobre o egoísmo

Egoísmo não se centra apenas no “Eu”. Anda muito à volta do “Tu”. Da falta de sensibilidade para perceber que existe alguém muito mais necessitado de afecto, carinho e coragem do que “Eu”. O egoísmo não pode ser apenas visto … Continuar a ler

Publicado em Não categorizado | Publicar um comentário