Ensaio sobre Elza Soares no teatro aveirense

Se o primeiro concerto foi extraordinário, o segundo foi divino. Talvez a entrada, muito mais digna e triunfante, sem que o público se apercebesse da cadeira de rodas e das dificuldades de Elza, tenha ajudado. A entrada foi mais imponente, mostrando que há sempre circunstâncias que podem influenciar um espetaculo ao vivo. Elza estava mais solta,  mais mexida e com um ar menos cansado. Interagiu mais com o público e deixou bem claro que éramos duplamente fixes. E sim, o público em Aveiro foi muito fixe para com a Diva. A maioria foi espreitando por baixo da cortina e vendo o cenário. Imaginava-se e comentava-se muito. Mas poucos tinham a noção definitiva de que a Vida iria mudar depois daquela hora e meia. Elza Soares entrou com tudo e continuou em alta. Todo o show foi uma harmonia perfeita entre letras poderosas e um som moderno e vanguardista. A voz do milénio teve uma noite perfeita com uma ligação pessoal e intransmissivel entre música e público. Várias ovações de pé, emoção ao rubro e um clima de clara satisfação. E o melhor: a surpresa generalizada. Acho que poucos sabiam ao que iam. Queriam um show de MPB. Mas perante o choque, renderam-se ao poder de quem sabe e manda: Elza Soares é uma daquelas Divindades Negras que se sentam no alto de um trono e nos mostram que somos meros mortais. Elas sabem das coisas do Destino e da Fé. Sabem os segredos do Mundo e da Arte. E nós, os atentos, apenas aprendemos. Elza Soares foi poder, da primeira à última música. Foi Imperatriz de sabedoria e fez saber que, se a saúde deixar, vai continuar a reinar por muito tempo. A voz está numa boa forma incrível. O repertório é um luxo raro. E quase tudo inédito.  E todas as músicas têm uma mensagem social, um cuidado e uma atenção pelo que se passa no Mundo, que chegam a ser obscenos. Ao seu redor estão músicos competentes e que parecem ter entendido, sem dificuldade, que Elza Soares é o veículo mais que perfeito para a música que produzem, e que Ela vai eternizar essas músicas… Se na Casa da Música o show foi 5 estrelas, em Aveiro foi 7. Tudo fluiu com perfeição. Do som à disposição, ao público e até ao Bis. E foi de tal forma um encontro perfeito que já bem depois do fim, se ouviu a voz de Elza em “off” a dizer: foi maravilhosooooo. E foi mesmo. Elza é necessária, obrigatória e uma das grandes Divas dos séculos XX e XXI. Ela vai até ao fim do Mundo e vai cantar até ao fim. Esta é daquelas que nenhum problema derruba. Vai seguir cantando até ao ultimo sopro, que será certamente uma nota definitiva e linda… Aveiro vai ficar na minha memória como um dos espectáculos mais modernos, vanguardistas e poderosos que vi. Este foi um sonho antigo que realizei. E a Diva voltou a ensinar muita coisa. Poderia ver este show 10000000 vezes, e em todas aprenderia. A carne, seja de qual for a cor, não tem de ter preço. Não é aceitável que enquanto uns lutem por dignidade, respeito, Amor, liberdade… andem outros a sujar as mãos de merda e a tentar estragar tudo com desculpas e justificações ridículas. O Mundo exige respeito, mas nunca podemos esquecer que isso se faz para ambos os lados. O Mundo exige liberdade, mas até onde vai a liberdade individual? Olha e vê, nem tudo é justificável… Na dúvida, o melhor é fazer o que é certo… Espero que Elza regresse depressa. A saudade já bate forte: https://www.youtube.com/watch?v=DAgb5yLCH8g

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Não categorizado. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s