Sensível demais…

A minha vida anda no avesso da minha vontade. O Tempo compõe
o que não quero juntar e aos poucos vou-me aproximando perigosamente da data de
entrega da tese. Já não sei se é uma data importante ou apenas mais um dia. Só
sei que espero ganhar um pouco da liberdade que tanta falta me faz. Preciso de
ar. Preciso de esperança enquanto ainda guardo na alma um pouco da inocência de
criança. Receio que com o definhar do tempo, quando for realmente precisa a
esperança, não saiba já o que é acreditar e projectar o futuro! O tempo apaga-se
em páginas rasgadas do calendário e a minha vida travessa às minhas
necessidades vai deixando os meus sonhos suspensos. Por seu próprio capricho,
só por seu capricho. Faltam dias para entregar a tese. Faltam semanas para defendê-la
e eu vou-me questionando até quando serei capaz de aguentar o que não quero.
Sensível demais… Também sou um alguém que chora….

 

Marco

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Não categorizado. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s