‘ Ando aos poucos a aliviar a minha ‘

Existe algures em nós um lugar onde apenas alguns entram. E tanto mais importante se tornam na nossa vida quanto mais reservado for esse espaço…
Eu sou reservado por natureza. Não é só um defeito, é um feitio. Eu quase não saio, não vivo em bares, discotecas ou entre amigos. Estou metido numa concha transparente que espelha para o interior o meu brilho não me dando espaço para nada nem ninguém. Ninguém vê o brilho que me reconheço e me faz sorrir. Mas também, qual flor, desabrocha quando o Sol (alguém…) parte essa concha e se instala confortavelmente… 
 Nem sempre é fácil ser meu amigo e aceitar tanta reserva. É tão simples de entender que tenho muita dificuldade em explicar. Depois dos 25 reaprendi a chorar a dois. Partilhar as lágrimas sempre foi o meu calcanhar de Aquiles e só quando me separei entendi perfeitamente que precisamos sempre de um ombro que permaneça em silêncio, que deixe as lágrimas correr e não tente evitar as dores porque elas não se evitam, aliviam-se… Ando aos poucos a aliviar a minha. E a ser feliz, muito feliz…

Bj

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Não categorizado. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s