‘ Se me for perdendo em explicações.. perde-se a magia’

O que existe de abstracto na beleza há de certo no que se sente quando estamos perante o belo. Não se explica. Acontece e pronto. Fico particularmente lisonjeado quando alguém me diz que me considera bonito sem conseguir se explicar. É sinal que não são uns olhos, uma boca, um nariz ou um corte de cabelo que me fazem belo. Também não será o corpo porque se o fosse dir-me-iam: ‘ tens um corpo belo’. O facto de alguém não conseguir explicar o que é, qual é o factor que lhe fez dizer que algo é belo significa que há um todo que se lhe apresentou e se impôs como belo. Aconteceu e pronto. Bem mas entenda-se que não me considero nem um pouco belo. Normal é a palavra. Uma pessoa normal, sem defeitos (?) físicos que mereçam (in)compreensão. Estou dentro dos padrões normais. Mas é bom ouvir, ler ou sentir de quando em vez que alguém repara em nós. E tanto mais importante será esse reparo quanto mais sincero ele parecer… E quando um elogio me soa a verdadeiro, emociona-me. Da mesma forma, quando eu sinto a necessidade de elogiar preciso ser sincero e não explicar. Se me for perdendo em explicações… perde-se a magia…

bj

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Não categorizado. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s