‘Existem coisas na Vida, das quais até DEUS duvida’

Esta frase tem muitas interpretações mas, como sempre, eu tenho a minha e essa é a que realmente me interessa discutir (ou não fosse este o meu blog…)
 
Raramente tenho dúvidas. Já tenho dito muitas vezes esta expressão como um lema que defendo. E nemsempre sou bem interpretado. Seja por falta de capacidade de comunicação ou por erros de expressão as pessoas desconfiam sempre que quero transmitir uma ideia arrogante e absoluta. Para mim é muito mais que isso. Não tenho dúvidas quando se trata de decidir porque na minha decisão vai o meu cunho pessoal, o meu certificado de responsabilidade. Se tinha dúvidas, ao decidir esfumam-se a uma velocidade incrível. E eu fico preso às minhas decisões e por elas passo a responder com certezas e nunca com a indecisão inicial (que todos temos).
 MAs esta frase é também muito actual. Faz-me lembrar a entrevista da Drª Catalina Pestana (ex-provedora da Casa Pia). Escrever sobre Pedofilia é muito complicado para mim  e torna esta entrada a mais difícil que jamais escrevi.
Gostei da entrevista e emocionei-me vezes sem conta principalmente porque Pedofilia devia ser daquelas coisas que até DEUS teria de duvidar existir. Não este assunto actual e avassalador da nossa sociedade. Padres, professores, médicos, diplomatas e toda uma suposta elite cultural parece enredada num fio sem fim que me agonia e corta… Eu não duvido, nunca duvidei, de casos de pedofilia. Talvez por ver através de uma escala que atravessa toda a minha vida e todos á minha volta. Não concordo, não aceito fazer parte de uma sociedade calada e resignada com isto. Por isso hoje, mais que antes, faço do anti-social a minha Bandeira, o meu Lema mais perfeito. Assim evito andar com uma venda a tapar os meus olhos e ficar entretido neste social vazio e oco onde os temas de conversa são o jucoso e o desinteresse.
 Nem tudo serve para fazer piadas, nem tudo pode fazer rir. E só disso duvido. Eu duvido para não acreditar que alguém consegue rir do menino que apanha do pai, do menino que foi abusado pelo doce ou pelo gesto de carinho que sempre lhe negaram…
 Fico no meu espaço. Neste lugar de anti-social desperto e com muitas dúvidas sobre a salvação desta sociedades e destes ‘seres sociais’. E, se Deus existir, também Ele na hora do julgamento final vai hesitar e duvidar que alguém foi capaz de rir do que jamais pode ter graça. E se a vítima se pedofilia tivesse sido eu, conseguiria alguém rir na minha mesa?? De facto, existem coisas na vida, das quais até DEUS duvida…
 
Eu?? Eu duvido que algum dia serei mais social do que sou. Aliás, certeza tenho de que o meu apogeu social passou há anos e terá, cada vez mais, tendência para se reduzir. Se hoje sou um ermita, imagino-me daqui a uns anos completamente encerrado e fechado sobre um tecto que me cubra o corpo das infâmias e da cobardia diária… E ser Feliz assim. Certo de estar certo. E, de porta aberta para o DIA, para as minhas certezas. Assim serei cada vez melhor e estarei melhor comigo, a companhia ideal…
 
bj
 
 
                                         Marco
Anúncios
Esta entrada foi publicada em Não categorizado. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s